Num ambiente de constante mudança e de crescente competitividade, as empresas são todos os dias confrontadas com a necessidade de terem ferramentas de gestão que lhes permitam identificar os fatores críticos de sucesso e assim melhorar o seu desempenho fazendo mais e melhor. O último estudo acerca das Top Management Tools realizado em 2014 pela Bain & Company, uma das principais empresas de consultoria de gestão do mundo, atribuiu o segundo lugar ao Benchmarking.

  • Mas afinal o que é isto do Benchmarking?

“Benchmarking… é a diferença entre aprender a dar uma tacada de golfe sozinho e ter aulas com Jack Nicklaus.”

Garvin

O Benchmarking é uma ferramenta de gestão que compara sistematicamente processos e desempenhos de empresas líderes no seu mercado com o atual desempenho da empresa. Consiste na pesquisa das melhores práticas utilizadas nos diferentes processos de negócio, com especial atenção naqueles cujo impacto, no desempenho, permite assegurar e sustentar vantagens competitivas.

Esta ferramenta parte do princípio de que nenhuma empresa é a melhor em tudo e isso implica reconhecer que existe no mercado quem faz melhor do que nós. Em síntese, o principal objetivo é avaliar seu desempenho face a um grupo ou setor de atividade com vista a criar novos padrões e melhorar processos.

De acordo com IAPMEI existem quatro tipos básicos de Benchmarking:

tipos-de-benchmarking

O Benchmarking interno é simples de implementar, uma vez que as informações estão acessíveis e são fáceis de recolher. Apresenta como grande desvantagem as limitações decorrentes de um processo meramente de âmbito interno.

O Benchmarking competitivo é apontado como o mais difícil de ser praticado uma vez que as empresas envolvidas são os concorrentes diretos e geralmente não estão dispostas a partilhar informação e expor as suas forças e fraquezas. Para suprir esta desvantagem normalmente existem empresas que fazem acordos entre si de partilha de informação e resultados. A principal vantagem é que permite melhorar processos e métodos alcançando os seus concorrentes diretos.

No que diz respeito ao Benchmarking funcional, este baseia-se na convicção de que em grande parte dos casos as melhores práticas não se encontram no próprio setor. Uma vez que se tratam de empresas de indústrias diferentes, a disponibilidade para partilhar informação é maior, permitindo detetar as melhores práticas para determinada área aumentando o potencial para melhorias mais radicais. Tem como principal desvantagem a necessidade de proceder a grandes adaptações, de forma adequar as práticas do setor onde se pretende implementar.

Por último, o Benchmarking estratégico é o de cariz mais radical mas também aquele onde o potencial de melhoria e inovação são maiores, ao relacionar processos de setores não relacionados. O seu custo e a sua complexidade são os fatores apontados como principais desvantagens.

O Benchmarking é um processo contínuo de aprendizagem que nos permite identificar e analisar práticas utilizadas e assim poder adotar medidas que permitam criar vantagens competitivas. Há que ressalvar que a cópia pura e simples de práticas ou estratégias que resultam noutras empresas irá garantir o sucesso na nossa, existem outros fatores de natureza não técnica que podem ter influência e que não estão a ser contabilizados quando se tenta implementar a mesma medida. É preciso alguma precaução na implementação de melhorias resultantes das observações neste processo. A adaptação à realidade de cada empresa é fundamental para que a implementação da nova prática seja bem-sucedida.

O IAPMEI disponibiliza no seu site acesso ao Índice de Benchmarking Português (IBP), permitindo às empresas avaliar o seu desempenho face a um grupo ou setor de atividade, e assim tomar decisões sobre as ações a serem tomadas.

A realização dos exercícios de Benchmarketing é assistida por Consultores Nacionais de Benchmarking (CNB), protocolados com o IAPMEI, assente em regulamentação, nomeadamente no Código de Ética e Código de Conduta.

  • Como realizar um exercício de Benchmarking?

exercicio-de-benchmarking

Fonte: https://www.iapmei.pt

As vantagens associadas a esta ferramenta de gestão passam por sintonizar a empresa com as melhores práticas do mercado, redução de custos, melhorar o conhecimento da própria organização, identificar áreas que devem ser objeto de melhorias diminuindo o número de erros, estabelecer objetivos viáveis e realistas, criar critério de prioridade no planeamento, favorecer um melhor conhecimento dos concorrentes e do nível competitivo do mercado, e por último permite às empresas aprender com os melhores.

E o desempenho da sua empresa está ao nível das melhores? Está a sustentar as vantagens competitivas?

A TGA dispõe de Consultores Nacionais de Benchmarking que o podem ajudar atingir os seus objetivos. Não perca tempo e teste já esta poderosa ferramenta de gestão.