O Marketing de Conteúdo já faz parte da realidade das estratégias de um grande número empresas que pretendem atrair público interessado e aumentar as suas vendas.

Segundo o Content Marketing Institute: “Marketing de Conteúdo é uma abordagem estratégica de marketing focada na criação e distribuição de conteúdo valioso, relevante e consistente para atrair e reter um público claramente definido – com o objetivo de impulsionar uma ação lucrativa do cliente.”

De uma forma simples o Marketing de Conteúdo é a arte de comunicar com os seus potenciais clientes de forma consistente e contínua sem ser uma venda direta, escrevendo sobre as suas dores, dificuldades e/ou informações relevantes sobre o seu produto/serviço.

O Marketing de Conteúdo tem um papel decisivo em diversas etapas do processo de compra, como na atração de leads (clientes potenciais), conversão e fidelização de clientes.

Uma estratégia de Marketing de Conteúdo é fundamental para:

  • Gerar mais tráfego orgânico para o website da sua empresa, uma vez que melhora o seu posicionamento nos motores de busca;
  • Gerar mais leads orgânicas;
  • Aumentar a notoriedade da marca;
  • Melhora o relacionamento com os seus clientes;
  • Baixar o custo de “aquisição” de clientes.

Numa estratégia de Marketing de Conteúdo tem à sua disposição várias ferramentas e recursos que pode utilizar. Por exemplo:

  • Blog: local onde pode ser publicada informação mais completa sobre os produtos e/ou as soluções que a empresa oferece. Um blog bem estruturado e com um conteúdo relevante é uma ferramenta crucial para a geração de tráfego e atração de potenciais clientes;
  • E-books: os e-books são ótimos aliados para tratar um assunto com mais profundidade. A criação de e-books é uma excelente forma de geração de leads e potenciais contactos que podem ser nutridos através de uma estratégia de e-mail marketing passando de leads a clientes da empresa;
  • Webinars: normalmente são muito utlizados para a demonstração de produtos ou serviços. Uma das grandes vantagens desta ferramenta é a possibilidade de interação dos participantes em tempo real através do chat;
  • Infografias: as infografias são textos visuais explicativos e informativos associados a imagens, gráficos, etc, que tornam mais fácil a análise de informações e/ou dados complexos;
  • Ferramentas: a construção de ferramentas simples que poderão auxiliar os clientes no seu dia-a-dia também é uma forma de gerar mais tráfego orgânico para o site da sua empresa e ainda resolve um problema do utilizador.

Existem também outros tipos de ferramentas e recursos que podem ser utilizados no âmbito de uma estratégia de Marketing de Conteúdo como, o e-mail marketing, SEO, landing pages, vídeos, aplicações, etc.

O relatório da Content Marketing Institute relativo a 2019 mostra que em comparação com o ano anterior ocorreu um aumento de mais de 60% na utilização de conteúdos audiovisuais, conteúdos digitais escritos e imagens (ver figura 1).

Utilização dos diferentes formatos de conteúdo face ao ano anterior
Figura 1: Utilização dos diferentes formatos de conteúdo face ao ano anterior, B2C Content Marketing 2019 – Benchmarks, Budgets and Trends

 

69% das marcas estão a investir cada vez mais no meio audiovisual e apenas 6% das empresas  referem que diminuíram o investimento nesta área. De acordo com a Cisco, os vídeos são e vão continuar a ser os maiores responsáveis pelo tráfego na Internet e até 2021 irão significar 82% de todo o tráfego. Os consumidores preferem 4 vezes mais ver um vídeo a ler um texto.

Os conteúdos digitais escritos como os blogs e os e-books, aumentaram 64% e continuam a ser uma área de crescimento para as marcas. Segundo a HubSpot, empresas que possuem blogs e publicam conteúdo regularmente atraem 55% mais visitantes e 97% mais links, conseguindo 434% mais de páginas indexadas no Google.

Com o crescimento das redes sociais o conteúdo visual tem vindo a ganhar cada vez mais importância. O marketing visual é 40 vezes mais suscetível de ser partilhado nas redes sociais e as publicações no Facebook com imagens obtêm 2,3 vezes mais interações do que aquelas sem imagens. Segundo os estudos, as pessoas tendem a lembrar-se de 80% do que vêem, cerca de 20% do que lêem e apenas 10% do que ouvem.

“Something is happening. We are becoming a visually mediated society. For many, understanding of the world is being accomplished, not through words, but by reading images”

Paul Martin Lester

Outro facto interessante ainda apurado neste estudo é o aumento do investimento das marcas em Marketing de Conteúdo. Das empresas observadas, 57% referem que o seu orçamento relativo ao Marketing de Conteúdo aumentou no último ano, sendo que em 29% dos casos verificou-se um aumento superior a 9% face ao ano anterior.

Orçamento de Marketing de Conteúdo em 2019
Figura 2: Orçamento de Marketing de Conteúdo em 2019, adaptado de B2C Content Marketing 2019 – Benchmarks, Budgets and Trends 

 

Por onde começar a sua estratégia de Marketing de Conteúdo?

A definição de uma estratégia de Marketing de Conteúdo alinhada com os objetivos estratégicos da sua empresa/marca é crucial para obter melhores resultados. Não basta produzir um texto para o blog, publicar um vídeo no Youtube ou fazer um post nas redes sociais. É necessário entender como cada um desses formatos de conteúdo funciona, onde divulgar, como divulgar e, acima de tudo, como amplificar a mensagem para chegue ao maior número de pessoas possível.

Na elaboração de uma estratégia de Marketing de Conteúdo tenha em atenção:

  • Identificação das Buyer Personas: definir com exatidão qual ou quais são as personas para quem se dirige a sua estratégia de Marketing de Conteúdo. As personas são uma representação fictícia do cliente ideal de um negócio. Estas personas são definidas tendo em conta as suas características, hábitos e interesses.
  • Definição dos tópicos a abordar: analise as buyer personas para identificar quais os temas sobre o qual têm mais interesse em consumir. Lembre-se que o tema que vai desenvolver tem de acrescentar algo ao que já existe, caso contrário não fará sentido o seu desenvolvimento.
  • Definição da periodicidade e formato dos conteúdos: Existem recursos na sua empresa para fazer publicações diárias? Ou apenas consegue publicar conteúdos semanalmente ou mensalmente? A definição de um cronograma de publicação de conteúdo e seleção dos formatos que melhor se adaptam à sua realidade é crucial para obter melhores resultados.

Não se esqueça que em função dos formatos de conteúdo selecionados é esperada uma determinada periodicidade. Por exemplo, se estivermos a falar no caso dos blogs é importante o cumprimento de uma certa periodicidade, no entanto, se falarmos no caso dos e-books já não é expectável que tenha seguir uma periodicidade definida, a tabela abaixo pode ajudá-lo.

tipos_conteudos
Figura 3: Adaptado de Content Marketing Institute

Na construção da sua estratégia de Marketing de Conteúdo é importante relembrar alguns princípios básicos:

  • Marketing de Conteúdo leva tempo: Uma estratégia de Marketing de Conteúdo exige tempo e paciência. A publicação de um artigo, por si só não gera visitas imediatas;
  • Analisar o mercado antes de produzir conteúdo: Antes de selecionar o tema a abordar no blog, infografia ou outro, é necessário validar a ideia junto do mercado, para perceber se realmente os potenciais clientes se interessam pelo tema e o que é que o conteúdo a desenvolver acrescenta ao que já existe;
  • Contextualização é importante: Numa empresa de venda de roupa não faz sentido desenvolver conteúdos sobre pintura, certo? A falta de contextualização acabará por “matar” a sua estratégia de Marketing de Conteúdo;
  • Consistência é fundamental: A consistência das ações de marketing digital é fundamental para obter melhores resultados. A definição de uma periodicidade de publicações adequada ao tipo de público e à capacidade de desenvolvimento desses conteúdos é crucial para não decepcionar o seu público-alvo;
  • Métricas são métricas, vendas são dinheiro: Em termos práticos o que realmente interessa são as vendas. É pouco relevante se a página de Facebook tem 500 gostos ou 5000, se isso não se traduzir em vendas significa que a estratégia de marketing seguida provavelmente tem de ser ajustada.

E na sua empresa, já tem definida uma estratégia de Marketing de Conteúdo?

novo_artigo