Com as férias à porta, seja no campo ou na praia, há sempre mais tempo para por a leitura em dia.

Já escolheu o seu livro?

Aqui ficam algumas sugestões de “quem escreve no ponto”, escolha a temática que mais lhe agradar e… boas leituras!

 

Sugestão 1, por António Calheiros

“Words that work” de Frank Luntz

Frank Luntz é um consultor de comunicação americano, que tem trabalhado com muitos políticos.

Ao longo dos anos, através de sondagens e grupos de discussão, tem estudado a forma como as pessoas respondem às mensagens políticas e publicitárias, e ajudou muitos políticos e responsáveis empresariais a aperfeiçoar a forma como exprimem as suas ideias e propostas, melhorando a sua eficácia.

Neste livro, ele partilha o que aprendeu nesses anos todos de estudo e trabalho, expondo as chaves para uma comunicação eficaz. Além de muito bem escrito, inclui exemplos bem interessantes e elucidativos.

words that work

 

Sugestão 2, por Cristiana Sá

“Negociação – Tudo o Que Precisa Saber” de Peter Sander

A vida é baseada em negociações. Negociamos um novo emprego ou projeto, horários flexíveis, negociamos com pessoas de diferentes departamentos no local de trabalho e com pessoas de empresas externas. Os seus filhos negoceiam consigo a saída do próximo sábado, negoceia quem vai buscá-los e quando. Resumindo: “se for como a maioria das pessoas, hoje em dia passa a maior parte do tempo a fazer alguma espécie de acordo com alguém”.

Este é um livro prático que lhe fornece uma caixa de ferramentas com técnicas e truques para uma negociação bem-sucedida. Desde investigar as contrapartes e evitar as armadilhas mais comuns, passando por identificar o seu estilo e personalidade de negociação e o das contrapartes até fechar o negócio e finalizar o acordo, este livro é um guia essencial sobre a arte da negociação.

negociação

 

Sugestão 3, por Tiago Dória

“A Arte da Guerra no Serviço ao Cliente” de Carla Carvalho Dias

O livro relata uma partilha de histórias reais, tendo como objetivo não a guerra mas o combate ao mau serviço.

Sendo que este “combate requer, sem dúvida, arte, tal como a guerra.”

As histórias relatadas são para partilhar técnicas, estratégias e táticas usuais para o nosso dia a dia, melhoria do serviço e vencer.

“A arte de bem servir é uma guerra onde todos ganham”.

a arte da guerra no serviço ao cliente