– Emagrecer. Ir ao Ginásio pelo menos três vezes por semana. Passar mais tempo com a família. Parar de fumar. A lista de objetivos e promessas de fim ano para o ano seguinte é sempre extensa. Mas nem sempre se cumprem. Segundo um investigador britânico Richard Wiseman, apenas 10% das pessoas conseguem cumprir com os seus objetivos. Por que será?

Não basta desejar. Tem que se planear. E, como a maioria das pessoas não traça um plano de ação, muitas metas ficam só no pensamento. Se ficar só no sonho, nada acontece.

– Além disso, muitas pessoas não sabem exatamente o que querem e acabam por desejar muitas coisas, o que promove falta de foco. Antes de tudo, é preciso descobrir o que efetivamente se quer. E saber se realmente há relevância naquele desejo.

-Para não se correr o risco de passar mais um ano sem cumprir os objetivos, o primeiro passo é passá-los para o papel. Tal como nas as empresas, os indivíduos também precisam de um planeamento estratégico.

– Pense no seu objetivo para 2018 como uma imagem, desenhe-o ou tire uma fotografia do que quer. Coloque esta imagem numa moldura e cole 3 post-its por cima com as próximas ações para realizá-lo. Assim que os post-its terminarem, isto é, assim que as ações forem concluídas, coloque outros e assim por diante.

Em 2017, uma designer famosa de 38 anos, estabeleceu como meta perder doze quilos. E conseguiu. Para não cair em tentações, prendeu na porta do frigorifico uma cópia da dieta, ao lado de duas fotos: uma sua de biquíni e uma da Cláudia Schiffer, para servir de inspiração.

– Era um choque tão grande, sempre que ela via aquelas fotos tinha vontade de fechar imediatamente o frigorifico. Hoje, não é uma Cláudia Schiffer, mas atingiu o seu objetivo. A meta para 2018 é manter esse peso. Por isso, a foto da Cláudia Schiffer vai continuar onde está – segundo a própria

Não adianta ficar sentado e esperar que os seus desejos se realizem ou caiam do céu. Acão e planeamento são as palavras de ordem “

É importante que a pessoa saia da sua zona de conforto, porque ela é boa, mas gera sofrimentos, já que não se alcançam os objetivos. Não se pode acomodar. As pessoas devem questionar-se: por que é que eu gosto de ficar na zona de conforto? Qual a minha prioridade para este ano? O que preciso fazer para realizar esse sonho? Muitas metas são impossíveis. Será que as pessoas não as atingem porque colocam objetivos muito distantes?

Os especialistas afirmam que o início de um novo ano é o momento ideal para se estipular metas e planear mudanças. As pessoas voltam-se mais para si próprias e interiorizam sentimentos de fraternidade e realização.

Também para as empresas e outras organizações o fim de um ano e o início de outro é um tempo de balanço do exercício que está a findar e o planeamento de metas e definição de objetivos para o ano que se inicia.

Se no âmbito individual a ajuda de um Coach de Vida e estratégias de motivação podem ser suficientes, já no plano empresarial a ajuda de um Business Coach no caso de pequenos negócios ou de um Consultor ou empresa de consultoria para empresas de alguma dimensão, é fundamental para o sucesso sustentado das mesmas.

A ausência de Planeamento é como um barco sem leme à deriva no alto mar.